Ampla Visão
Domingo | 14 de Julho de 2024  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015   
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015   
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
mais colunas de Ampla Visão
Quarta-feira | 09 de Fevereiro de 2022
Ampla Visão

‘FAROFADA’: Enquanto os adversários se articulam o presidente Bolsonaro come farofa. Será que as pesquisas, como nas eleições de 2018 estariam todas manipuladas? É visível – a maioria da mídia faz oposição, mas uma série de fatos vem desgastando sua imagem. Não por acaso muita gente antecipa dificuldades para escolha de seu candidato a vice. 

CONVENHAMOS: O cenário atual é bastante diferente da sua eleição. Em 2018 aproveitou o sentimento anti PT; sem apoio dos tradicionais caciques da política, mas amparado nas redes sociais usou do discurso de ‘outsider’ convincente. Hoje Lula está livre, as lideranças políticas divididas, a inflação voltou e a Pandemia é um fato novo influenciador.

SURPRESA? Para alguns sim, para outros era esperada pela leitura do quadro político estadual. Um ato de coragem. A política exige certas atitudes em algumas ocasiões.  O anúncio de Marquinhos Trad (PSD) de que irá renunciar a prefeitura da capital para tentar o governo altera a composição das forças. Outro prefeito do PSD que deve renunciar é o engenheiro Alexandre Kalil – de Belo Horizonte – para concorrer ao Governo de Minas.

‘PROMETE’! Se para a classe é tudo de bom, para municípios e estados é ruim. O aumento de 33,24% (R$959,00) no Piso Nacional dos Professores – de R$2.886,00 para R$3.845, anunciado pelo Governo, pode parar na justiça. Falam em falta de sensibilidade social e responsabilidade fiscal do Planalto. Pesquisei: dentre 41 países o salário do professor do ensino fundamental no Brasil só é maior do que é pago na Indonésia.

SACHA CALMON: “ ( )…Nossa colonização difere da americana, destino de ingleses pobres, escoceses, irlandeses, poloneses, italianos e alemães…( ) Para cá vieram os mais pobres dispostos a se acasalarem com as índias formosas e escravas…( ) Na America do Norte houve o transplante de famílias inteiras. Nos EUA não houve a miscigenação, o que faz do Brasil um país de ‘mulato’ e de ‘cabeça chata’.
 

OUTRA DIFERENÇA:  “( )… Os ‘protestantes’ e os ‘anglicanos’ eram ensinados a ler a ‘bíblia’. Os católicos só ensinavam a ler os ricos e os poderosos para manter o povo ouvindo padres e nobres” como mostra o filme ‘O Nome da Rosa’.  Esse último fato teria sido fundamental para produzir o país  atual, que na época construía mais igrejas do que escolas. Só em Salvador (Bahia) temos 372 templos católicos. Isso explica a diferença nossa com os americanos. 
 

DEPUTADOS & AÇÕES: Paulo Corrêa (PSDB): A sua habitual habilidade será decisiva para aprovação de pautas contra os efeitos da pandemia, superando divergências partidárias. Conhece tudo. José Teixeira (DEM): No recesso visitou vários munícios e de seus líderes ouviu as reivindicações ligadas ao agronegócio. Paulo Duarte (MDB): integrante da CCJR está consciente dos desafios em tempos difíceis como esse que atravessamos que exigirá sensibilidade parlamentar. É especialista em direito administrativo e financeiro. Amarildo Cruz (PT); confessa acompanhar de perto a situação de penúria que atingiu vários segmentos  da população e cobra do Poder Público programas sociais de ajuda à essas pessoas. Gerson Claro (PP): Com base eleitoral no interior tem acompanhado as ações do Governo no campo das obras e com projetos beneficiando aqueles atingidos direta e indiretamente pela pandemia. Lucas de Lima (Sol): Revigorado, mantém funcionando seu gabinete on line em defesa das pessoas, do meio ambiente e da causa animal. Em busca da reeleição mantém a coerência e a ética.

ALIENAÇÃO: Focado demais nos seus afazeres como magistrado, Sergio Moro não acompanhou os problemas nacionais e os desafios globais. Isso fica patente em suas entrevistas e abordagens como pré-candidato ao Palácio do Planalto. Ao que parece só os exercícios ministrados pelo seu fonoaudiólogo não bastam. Ele precisa urgentemente de  boa assessoria.

SEM RETOQUES: É falsa a imagem de povo alegre e gentil vendida pelo turismo lá fora. Fruto da criação de Walter Disney com o personagem Zé Carioca.  O brasileiro não é nada disso. A barbárie contra o jovem congolês é só mais um ato de violência, dentre tantos do dia a dia. Quanto a ‘indignação’ de famosos, seria apenas postura exalando oportunismo.

ACREDITE!  “A cada 12 minutos tem alguém sacando um revolver para matar alguém. Cuidado, abaixe-se! Por não fugirem a tempo, 45 mil pessoas morrem no Brasil todo ano. 70% dos assassinatos praticados por motivos fúteis. 65% dos homicídios cometidos por pessoas sem antecedentes criminais. E, o pior, 3 em cada 4 homicídios são cometidos com arma de fogo…! (Ruy Werneck de Capistrano)

BOLA CHEIA: “ ( )…Quero ressaltar uma marca importante ao final do segundo mandato, nesta pandemia, a sensibilidade social do Governo do Estado, a preocupação com os mais vulneráveis. Essa sensibilidade precisa ser potencializada – de todas as obras que qualquer político pode fazer, a mais importante é aquela que melhora a condição de vida das pessoas.,,(-)… (deputado do PT – Amarildo Cruz, na reabertura dos trabalhos na Assembleia Legislativa). 

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2024.