Agentes ficarão por mais 90 dias em Caarapó e na região de fronteira
Segunda-feira | 21 de Janeiro de 2019  |    (67) 3291-3668  
 (67) 3291-3668  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Sexta-feira | 11 de Janeiro de 2019    07h40

Agentes ficarão por mais 90 dias em Caarapó e na região de fronteira

Corpo foi localizado em açude, ainda com cordão umbilical

Fonte: Midiamax
Foto: Ilustrativa

Uma jovem de 25 anos é suspeita de ter jogado o filho recém-nascido em um açude no Assentamento Aliança, em Itaquiraí, no dia 17 de dezembro de 2018. Ela afirmou à polícia, em depoimento nesta quarta-feira (9) que cometeu o crime porque sabia que a criança nasceria com Aids.

De acordo com o delegado Edson Ruiz Ubeda, foram três semanas de investigação para chegar até a jovem. “Ela foi até o local, que é de propriedade do pai dela e afogou o bebê no açude. Segundo ela, ele nasceu vivo”, informou Ubeda.

A perícia levantou que quando o corpo foi localizado já estaria entre 24 e 100 horas no local, ainda com cordão umbilical. “Ela afirma que tem Aids e que o bebê nasceria contaminado, por isso decidiu por cometer o crime”, revela o delegado.

A Polícia Civil ainda não encerrou o inquérito, pois aguarda materiais da perícia para conclusão. A mulher foi indiciada pelo crime de homicídio qualificado pelo motivo torpe.

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2019.