Com leilão de bens móveis e imóveis, Governo reverte R$ 11,7 milhões para ações prioritárias
Domingo | 24 de Março de 2019  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Quinta-feira | 27 de Dezembro de 2018    17h05

Com leilão de bens móveis e imóveis, Governo reverte R$ 11,7 milhões para ações prioritárias

Valores arrecadados nos últimos quatro anos foram revertidos para ações prioritárias da administração estadual.

Fonte: MS.Gov
Foto: David Majella

 Nos últimos quatro anos a política de redução de custos implementada pela atual gestão de Mato Grosso do Sul produziu resultados importantes. Em 47 meses, a administração estadual arrecadou para os cofres estaduais, o valor de R$ 11.749.517,00 com a realização de leilões de bens móveis e imóveis inservíveis ao Estado.

Balanço da Secretaria de Administração e Desburocratização (SAD) aponta que durante o período, foram realizados 34 leilões, uma média de oito leilões por ano. Entre as peças leiloadas: veículos, sucatas, imóveis, bens moveis, bovinos e aeronaves.

Para se ter uma ideia, 833 veículos que ficariam se deteriorando nos pátios da administração foram leiloados em quatro anos. Com a renovação da frota estadual, muitos veículos antigos com 15, 20 anos de uso administrativo do Governo foram substituídos. É o caso de uma Ford F1000 na cor cinza, fabricada em 1998, movida a diesel, utilizada por vários anos para uso administrativo da Polícia Civil. Avaliada inicialmente em R$ 4 mil, o veículo foi arrematado por R$ 35.400 após 124 lances que se originaram de 3.870 acessos pela internet. Só para voltar a rodar nas ruas, o veículo que estava parado há quatro meses, deveria passar por uma reforma geral.

Entre os veículos arrematados por valores bem acima do valor de avaliação está a Nissan/Frontier 4X4, ano 2014/2015, de cor preta a diesel, ofertada no último leilão de veículos realizado em outubro de 2018. Avaliada em R$ 9 mil, o lote foi arrematado presencialmente por R$ 40,2 mil, após 88 lances e 3.178 acessos pela internet. 

Além dos veículos, o balanço aponta que nos últimos 47 meses, foram leiloadas duas aeronaves, 320 semoventes de propriedade da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (Uems) – utilizados para pesquisa, 45 imóveis, 59 sucatas de veículos e mais de 21,2 mil itens de bens móveis entre computadores, mesas, cadeiras, armários, instrumentos musicais, todos inutilizados pela administração, ou seja, sem qualquer possibilidade de uso.

De acordo com o secretário da SAD, Carlos Alberto de Assis, com os leilões, além de arrecadar, o Governo economiza recursos que investiria, por exemplo, na manutenção de pequenas áreas (imóveis), que não comportam projetos da administração, mas que, na prática, necessitam constantemente de manutenção para evitar acúmulo de sujeira, invasões, criação de focos de mosquito, revertendo esses recursos da venda para áreas prioritárias.

“É um modelo de gestão que implementamos de forma bastante positiva, otimizando os recursos públicos e revertendo essa arrecadação para ações prioritárias do Governo. É um formato que produziu resultados importantes nesses quatro anos”, destaca.

O monitoramento e o levantamento de bens de propriedade do Estado que vão à leilão, são realizados pela Superintendência de Patrimônio e Transporte (Supat), vinculada à SAD. Os leilões são realizados de forma presencial e eletrônica, possibilitando a participação de compradores dos 27 estados da federação nos certames.

Mireli Obando e Rejane Monteiro – Secretaria de Estado de Administração e Desburocratização (SAD)

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2019.