• Painel de Controle
Domingo, 20 de Agosto de 2017
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Domingo

16ºMIN30ºMAX

Coxim - Segunda

10ºMIN24ºMAX

Coxim - Terça

14ºMIN27ºMAX

Coxim - Quarta

18ºMIN33ºMAX

Como evitar o ressecamento da pele no inverno
O inverno está chegando e às vezes provoca problemas incômodos na pele das pessoas mais velhas. O clima frio e seco pode deixá-la ressecada, o que exige hidratação extra. Para tirar dúvidas sobre o assunto, conversei com médica dermatologista Michele Haikal, especialista em medicina antienvelhecimento e membro do Colégio Ibero Latino-americano de Dermatologia.

Bem Estar              20/07/2017    08h56
foto: Dra. Michele Haikal / Divulgação

Quais são as principais características do processo de envelhecimento da pele?

Dra. Michele Haikal: Há um afinamento da epiderme, com a consequente aproximação da derme e maior exposição dos capilares. Por isso as pessoas costumam dizer que sua pele está fina como papel, e a chance de se ferir aumenta. Há também uma diminuição dos proteoglicanos, que são as proteínas que formam os géis e são responsáveis por regular a estrutura da pele. Na falta dos proteoglicanos, o resultado é a flacidez, o ressecamento e o pregueamento da pele.

Embora este seja um processo irreversível, o que se pode fazer para retardá-lo? Ou seja, quais são os aliados da pele e quais são seus piores inimigos?

Dra. Michele Haikal: Manter a parte hormonal equilibrada é um excelente aliado da pele, assim como a suplementação adequada de acordo com os exames, que devem ser regulares. Os maiores inimigos da pele são sol, cigarro, toxinas (como por exemplo o mercúrio, o alumínio e os radicais livres), além de alimentos inflamatórios, como glúten, leite e derivados. O ideal é ter uma alimentação balanceada e à base de produtos orgânicos, sem agrotóxicos.

Quais são os problemas de pele mais frequentes no inverno, que podem afetar pessoas em todas as faixas etárias, mas tendem a ser mais severos em idosos?

Dra. Michele Haikal: As dermatites atópicas são mais recorrentes no inverno, mas não são comuns na idade senil. A xerose é mais grave nos idosos e ocorre devido ao ressecamento excessivo da pele, que pode chegar a descamar. Por isso, nesta etapa da vida, é preciso usar um hidratante mais clínico e menos perfumaria, que pode ser à base de emolientes e umectantes, ou seja, substâncias que impedem a perda da água. Os produtos mais oleosos e com vitamina E, juntamente com substâncias que puxam a água de camadas mais profundas – como o ativo aquaporine – são os mais indicados. Para manter a pele hidratada, o ideal é usar o produto pelo menos uma vez por dia, no corpo todo, após o banho. Outro item importante é a temperatura da água. Muito quente, ela não faz bem à pele, mas deve-se evitar a água fria no inverno, porque é estressante para o organismo. O sabonete também tem que ser adequado: o ideal é ser líquido, com uma base oleosa, porque assim, em vez de remover a camada protetora da pele (camada lipídica), vai limpar e contribuir para a hidratação.

O câncer de pele é o mais frequente no Brasil e, de acordo com o Inca, corresponde a 30% dos tumores malignos detectados no país. Que sinais e sintomas devem levar o paciente a procurar imediatamente o dermatologista?

Dra. Michele Haikal: Lesões rosadas que não cicatrizam, em áreas expostas, devem ser levadas ao dermatologista. Sinais que se modificam ou crescem muito, com grande variedade de cor, bordas irregulares e assimetria, também devem ser examinados.


   
PUBLICIDADE
FB
PUBLICIDADE
Dinapoli
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Fromulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.