• Painel de Controle
Quinta-feira, 17 de Agosto de 2017
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Quinta

18ºMIN24ºMAX

Coxim - Sexta

19ºMIN26ºMAX

Coxim - Sábado

20ºMIN32ºMAX

Coxim - Domingo

15ºMIN26ºMAX

“Vírus Zeus” faz mais quatro vítimas em MS
Até o momento já foram registrados cinco casos no Estado

CGnews              15/08/2014    15h37

O golpe eletrônico, feito com a utilização do vírus "Zeus", fez mais quatro vitimas em Mato Grosso do Sul. Somente em dois casos, as vítimaras perderam mais de R$200 mil. Até o momento já foram registrados cinco casos no Estado.

De acordo com a proprietária da empresa Infomaster soluções em T.I. (Tecnologia da Informação) Ana Carolina Lapicirelli, que atende os empresários vitimas do golpe, a ação dos criminosos é motivada pela falta investimentos na área da segurança da informação e descuido das pessoas.

Ana Carolina explica que nos golpes aplicados no Estado, os criminosos se utilizam do vírus Zeus para receber informações das transações bancarias feitas pelos usuários e emitir boletos bancários com informações e valores “reais” direcionando o pagamento para uma outra conta.

A empresária alerta para que o usuário ao receber um boleto bancário, mesmo que as informações e valores sejam corretos, fique atento a qual banco o pagamento está sendo direcionado. “geralmente eles pegam um boleto que é do Banco do Brasil e alteram somente as informações do código de barras direcionando para outro banco. É preciso que a pessoa olhe de qual banco é o boleto antes de fazer o pagamento”, diz.

É o que aconteceu na semana passada com uma empresária de Campo Grande que teve um prejuízo de R$ 183 mil depois que criminosos utilizando o vírus falsificaram boletos bancários emitidos a ela direcionando o pagamento para o Banco Santander.

Carolina orienta aos usuários que além dos cuidados com a checagem das informações, é preciso utilizar a ferramenta correta para combater o vírus que não é detectado pelos anti-vírus gratuitos. “É preciso que haja o investimento em segurança. Principalmente para quem faz movimentações financeiras altas. Muitas vezes as pessoas acham que estão protegidas com qualquer antivírus, mas isso não é o certo”, disse.

Segundo a empresária, o custo médio de um software que consegue detectar o Zeus é de R$579 por mês.

Vírus - O Zeus é um “kit” de desenvolvimento de vírus. Após adquiri-lo, um criminoso consegue gerar um vírus novo, com fins específicos, e às vezes sem precisar de conhecimento de programação.

Segundo as fabricantes de antivírus Trend Micro, a praga está chegando ao Brasil com uma técnica avançada de roubo de informações bancárias. Mas a atuação do vírus ainda é limitado justamente porque o “kit” custa US$ 500 – o que é caro para os padrões do crime virtual brasileiro.


   
PUBLICIDADE
FB
PUBLICIDADE
Dinapoli
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Fromulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.