Casos de Covid-19 voltam a subir e Secretário aponta possível chegada de terceira onda
Sexta-feira | 24 de Setembro de 2021  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015   
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015   
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Quinta-feira | 20 de Maio de 2021    08h00

Casos de Covid-19 voltam a subir e Secretário aponta possível chegada de terceira onda

Boletim Epidemiológico divulgado na manhã de ontem (19) apresentou alta nos números de novos casos de Covid -19 em Mato Grosso do Sul.

Fonte: Subcom
Foto: Reprodução

Boletim Epidemiológico divulgado na manhã de ontem (19) apresentou alta nos números de novos casos de Covid -19 em Mato Grosso do Sul. Foram registrados 1.896 exames positivos nas últimas 24 horas, elevando a média móvel para 1.358,4, maior número dos últimos 21 dias. O total de casos registrados desde o início da pandemia subiu para 269.557. Desses, 249.323 pacientes estão recuperados.
Desde o dia 5 de maio tem ocorrido uma evolução de casos, segundo o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende. “Isto nos diz que é preciso continuar solicitando a cooperação das pessoas e das autoridades”, disse o secretário que apontou também a possibilidade de uma terceira onda de Covid-19 em junho e julho, de acordo com os epidemiologistas.
Geraldo lembra que a doença não passou, ao contrário do que muitos acreditam. “Temos um recrudescimento da Covid-19, fruto das aglomerações, inclusive do Dia das Mães”, ressaltou, lembrando que ainda existem 5.947 casos sem encerramento nos municípios e 1.548 exames em análise no Lacen e parceiros. O aumento de casos reflete diretamente nas internações hospitalares que subiram para 1.105 (614 leitos clínicos e 491 UTI) e na fila de espera por um leito de internação que subiu para 140 pacientes. A taxa de ocupação hospitalar UTI/SUS nas quatro macrorregiões do Estado está acima de 95%.
A secretária adjunta da SES, Christine Maymone deu um recado importante para quem já se vacinou. Segundo ela não é o momento para retirar a máscara nem relaxar nas medidas de higiene. “Mesmo quem já está vacinado é necessário continuar se protegendo”. O momento, segundo ela, é de solidariedade. 

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2021.