Bombeiros do PR devem reforçar combate a incêndios em MS: 'Bem crítica a situação', diz Defesa Civil
Sábado | 19 de Setembro de 2020  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Terça-feira | 15 de Setembro de 2020    09h29

Bombeiros do PR devem reforçar combate a incêndios em MS: 'Bem crítica a situação', diz Defesa Civil

Com o reconhecimento da União de situação de emergência, governo de Mato Grosso do Sul, vai ter ajuda financeira para aquisição de material humano e físico.

Fonte: G1 MS
Foto: Governo de MS/Divulgação
Força-tarefa em MS atua com mais intensidade neste fim de semana

Trinta e dois bombeiros do Paraná devem ajudar a combater incêndios florestais em Mato Grosso do Sul, principalmente no Pantanal. O reforço deve chegar nesta terça-feira (15) e faz parte do plano de trabalho após reconhecimento pela União de situação de emergência no estado.

"É bem crítica a situação do nosso estado", resumiu o coordenador-geral de Defesa Civil em Mato Grosso do Sul, Fábio Catarinelli, que informou que a equipe está "finalizando a solicitação de ampliação de trabalhos de bombeiros e brigadistas do Ibama".

Ele explicou que os recursos a serem liberados pela União é para ampliar o combate aos incêndios. "Fazer realmente enfrentamento maior a esses incêndios que esse ano são históricos".  

A quantia ser pedida ainda não está definida. Depende de cotações de equipamentos junto a fornecedores, se há a pronta entrega e também de material humano. "São milhões de reais", adiantou Catarinelli.

Incêndios

O coordenador da Defesa Civil explicou que os focos de incêndio estão "de forma generalizada" no estado e a consequência é baixa qualidade do ar, efeitos na fauna e na flora. Para ele, "99% dos incêndios são de causa humana", mesmo com a queimada proibida nesta época do ano. "A velocidade do fogo é muito alta". Um exemplo das causas dos incêndios citada por Catarinelli é a investigação da Polícia Federal na Serra do Amolar, no Pantanal, na divisa com Mato Grosso. Os policiais suspeitam que o fogo que se alastrou em 25 mil hectares de preservação ambiental tenha começado em fazendas, a partir de queimas para transformar vegetação nativa em pastagem para gado.

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2020.