Mulher com HIV denuncia família por maus-tratos e diz que foi obrigada a morar no banheiro em MS
Domingo | 12 de Julho de 2020  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Terça-feira | 26 de Maio de 2020    10h00

Mulher com HIV denuncia família por maus-tratos e diz que foi obrigada a morar no banheiro em MS

Vítima conseguiu ajuda após fazer denúncia pelo telefone 180; saiba como funciona

Fonte: Midiamax
Foto: Ilustrativa

Na noite de segunda-feira (25), chegou ao conhecimento da polícia de Cassilândia, cidade a 430 quilômetros de Campo Grande, que uma moradora na cidade sofre maus-tratos por parte da família, por ser portadora do vírus HIV. Ela relata que é obrigada a morar em um banheiro.

Segundo a denúncia, feita pelo telefone 180, no último dia 14 a mulher ainda foi vítima de violência doméstica por parte de uma familiar. Não consta no registro qual o grau de parentesco entre as duas.

No entanto, a vítima ainda denunciou que sempre sofre maus-tratos, não se alimenta regularmente e é constrangida pela família por ser soropositiva. Ela ainda era obrigada a morar dentro de um banheiro e conta que isso acontece porque a Assistência Social teria orientado a família a ficar separada dela.

Na noite de segunda-feira (25), chegou ao conhecimento da polícia de Cassilândia, cidade a 430 quilômetros de Campo Grande, que uma moradora na cidade sofre maus-tratos por parte da família, por ser portadora do vírus HIV. Ela relata que é obrigada a morar em um banheiro.

Segundo a denúncia, feita pelo telefone 180, no último dia 14 a mulher ainda foi vítima de violência doméstica por parte de uma familiar. Não consta no registro qual o grau de parentesco entre as duas.

No entanto, a vítima ainda denunciou que sempre sofre maus-tratos, não se alimenta regularmente e é constrangida pela família por ser soropositiva. Ela ainda era obrigada a morar dentro de um banheiro e conta que isso acontece porque a Assistência Social teria orientado a família a ficar separada dela.

Ligue 180

A Central de Atendimento à Mulher em Situação de Violência, o Ligue 180, é um serviço de utilidade pública gratuito e confidencial (preserva o anonimato). O Ligue 180 tem como objetivo receber denúncias de violência e de orientar as mulheres sobre seus direitos e sobre a legislação vigente, encaminhando-as para outros serviços quando necessário.

É importante lembrar que, em casos emergenciais, testemunhas ou vítimas devem acionar a polícia imediatamente via 190. Os canais servem como forma de denúncia e continuam ativos nos tempos de pandemia, auxiliando atendimento de quem não pode procurar a Delegacia da Mulher.

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2020.