Jornais e Tvs são os mais confiáveis na hora de informar sobre coronavírus, aponta Datafolha
Quinta-feira | 09 de Abril de 2020  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Quarta-feira | 25 de Março de 2020    08h17

Jornais e Tvs são os mais confiáveis na hora de informar sobre coronavírus, aponta Datafolha

Somente 12% das pessoas dizem ter confiança nas informações compartilhadas em aplicativos e redes sociais

Fonte: O Globo
Foto: ANJ
rádio (50%) e sites de notícias (38%).

 

Os meios de comunicações da imprensa profissional são considerados pelos leitores brasileiros como os mais confiáveis na cobertura da crise do novo coronavírus, aponta pesquisa Datafolha divulgada na segunda-feira (23). TVs e jornais lideram com 61% e 56%, respectivamente, o índice de confiança sobre o tema. Em seguida vêm os programas jornalísticos de rádio (50%) e sites de notícias (38%). Somente 12% das pessoas dizem ter confiança nas informações compartilhadas em aplicativos e redes sociais. Entre as plataformas digitais, 58% (WhatsApp) e 50% (Facebook) dos entrevistados dizem não confiar no que é publicado nelas quando a fonte não é o jornalismo profissional.

De acordo com a pesquisa, as pessoas foram questionadas se confiam ou não confiam nas informações sobre o coronavírus divulgadas nos jornais impressos, nos programas jornalísticos de TV e rádio, nos sites de notícias, no Whatsapp e no Facebook. Havia no questionário a possibilidade de responder ainda se confiavam apenas em parte nas informações ou se não utilizavam os meios.

Dos entrevistados, 11% dizem não confiar nas informações sobre a pandemia publicada nos jornais e 12% afirmam não acreditar nos telejornais. Os sites de notícias sofrem a desconfiança de 22%.

A confiança nas redes sociais é maior entre as pessoas com mais de 60 anos e menos escolarizadas. Entre os entrevistados que possuem formação até o ensino fundamental, 18% dizem confiar nas informações sobre a Covid-19 recebidas pelo WhatsApp. Pelo Facebook são 17%. Os dois perfis, no entanto, dizem confiar mais nos meios de comunicação profissionais.

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2020.