Polícia investiga caso de cachorro que teria sido morto a pauladas em São Gabriel do Oeste
Segunda-feira | 28 de Setembro de 2020  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Quarta-feira | 12 de Fevereiro de 2020    16h40

Polícia investiga caso de cachorro que teria sido morto a pauladas em São Gabriel do Oeste

Suspeito nega que teria matado o cão a pauladas, afirma que atropelou o animal quando saía com o carro de sua casa. ONG Consciência Animal acompanha as investigações.

Fonte: Idest
Foto: ONG Consciência Animal

Um possível caso de maus-tratos, onde um cachorro teria sido morto a pauladas por um morador do bairro Milani, em São Gabriel do Oeste no último domingo (09), é investigado pela Polícia Civil.  A ONG Consciência Animal está acompanhando o caso de perto, pois, repudia qualquer ato de maus-tratos, crueldade ou abuso aos animais.

O caso chegou até a Polícia Militar, que foi acionda via 190 por moradores do bairro Milani informando sobre um desentendimento entre vizinhos, pois, um homem de 43 anos havia matado o cachorro de uma idosa de 72 anos a pauladas.

No local, a idosa relatou aos policiais militares que foi avisada do ocorrido pelo filho de uma vizinha, e que o suspeito teria matado o cachorro a pauladas. Questionado sobre os fatos, o suspeito negou que teria matado o cão a pauladas, afirma que atropelou o animal quando saía com o carro de sua casa. De acordo com o relato, ao perceber que havia atropelado um cachorro, parou o veículo e viu que sua cadela estava cruzando com o cão, e após o atropelamento a mesma se soltou e fugiu para a residência, e o cachorro ficou deitado na calçada.

Ainda segundo relato do suspeito, momentos após o atropelamento foi verificar se o cachorro estava na calçada, quando constatou que o mesmo estava morto e mexeu com uma vassoura, posteriormente jogou o animal em um terreno baldio no fundo de sua residência.

Integrantes da ONG Consciência Animal informaram à Polícia Civil, que obtiveram informações de vizinhos de que o suspeito não queria que sua cadela cruzasse com o cachorro e ficou irritado ao flagra-los cruzando, com isso, tentou separar os animais dando um pancada na cabeça do cachorro, que veio a morrer com o ferimento.

A ONG Consciência Animal manifesta seu repúdio a atitude do suspeito e pede providências, no local não verificaram marcas de sangue do cachorro no veículo e no asfalto, constantando que não teria sido um atropelamento. O caso segue em investigação pela Polícia Civil.

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2020.