Coxim foi a cidade mais quente do Brasil neste domingo
Quinta-feira | 19 de Setembro de 2019  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Segunda-feira | 09 de Setembro de 2019    09h40

Coxim foi a cidade mais quente do Brasil neste domingo

De acordo com o Inmet, Coxim está no topo da lista, como a cidade mais quente do Brasil

Fonte: Infoco MS / LD
Foto:

A meteorologia já tinha avisado, mas ninguém esperava que o calor seria tão intenso quanto está neste domingo, em Mato Grosso do Sul. O que todos estão sentindo na pele, também se confirma nos números. O Estado tem nove cidades entre as 20 mais quentes do país, conforme ranking do Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet).

De acordo com o Inmet, Coxim está no topo da lista, como a cidade mais quente do Brasil, registrando 41ºC; seguida por Cáceres, que alcançou 40,7ºC, e Padre Ricardo Remetter, com 40,6ºC, ambas no Mato Grosso.

Outros oito municípios de MS aparecerem na lista, sendo eles, Porto Murtinho (39,6ºC), Maracaju (39,6ºC), Rio Brilhante (39,6ºC), Miranda (39,2ºC), Água Clara (39ºC), Ribas do Rio Pardo (38,7ºC), Dourados (38,7) e Bataguassu (38,6ºC). Campo Grande não está entre as primeiras no ranking, mas segundo os termômetros, registra 37ºC.

PREVISÃO

As temperaturas continuam em gradual elevação e estão previstas para chegarem a 43°C no norte e Pantanal, e 40°C na Capital, na quarta-feira.

Nos próximos dias, persistem as condições meteorológicas de forte subsidência, que é a alta pressão que promove o movimento descendente de ar de níveis superiores à superfície, inibindo o desenvolvimento de nuvens de chuva convectiva.

A umidade mínima fica abaixo de 15%, especialmente em áreas do centro-norte do Estado, inclusive da Capital.

Nesta segunda-feira, os ventos se intensificam, configurando condições de risco de inflamabilidade e de alastramento de incêndios.

Na quinta-feira, uma região alongada de baixa pressão atmosférica começa a promover aumento de nebulosidade a partir do sudoeste e sul do MS, com pequena chance de chuva isolada nestas áreas.

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2019.