Jovem morreu por afogamento, necropsia não encontrou marcas nem traumas no corpo
Sábado | 17 de Agosto de 2019  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Segunda-feira | 12 de Agosto de 2019    15h05

Jovem morreu por afogamento, necropsia não encontrou marcas nem traumas no corpo

Fonte: Edição MS
Foto: Thiago Silva

No final da manhã desta segunda-feira (12), o corpo de Wendel Silva Alves, de 21 anos, foi submetido a necropsia no IML (Instituto Médico Legal) de Coxim. O exame comprovou que a morte se deu por afogamento, sendo que no corpo não foram encontradas marcas nem traumas, que poderiam indicar que ele tenha sofrido alguma violência, antes de se afogar.

Alves se afogou na última quarta-feira (7), mas o corpo só boiou nesta manhã, quase nos fundos da casa do jovem. A versão apresentada à polícia pelos colegas de pescaria é que ele se afogou enquanto passava rede no rio. Alves pescava com dois colegas de trabalho, que mentiram sobre a participação deles na pescaria, intrigando toda a cidade de Coxim.

O trio saiu para pescar no final da tarde, mas o jovem não voltou para a casa. No dia seguinte, a esposa procurou os parceiros de pescaria do marido e eles disseram que não estavam sabendo de nada. Somente depois que o caso ganhou as redes sociais e foi repercutido pela imprensa é que os dois procuraram o Corpo de Bombeiros e foram encaminhados à Polícia Civil.

O fato de terem presenciado o colega se afogar, segundo eles, e não ter acionado o socorro deixou os moradores de Coxim ainda mais desconfiados. Os dois alegaram que fizeram buscas na tentativa de encontrar a vítima, que se afogou por volta das 20 horas, mas não encontraram. Depois de certo tempo deixaram o rio e foram cada um para sua casa.

A Polícia Civil registrou o caso como morte a esclarecer, inicialmente. O delegado Felipe Paiva já ouviu os dois, apreendeu a embarcação, o carro e os celulares e trabalha para montar o quebra cabeças e descobrir o que aconteceu, de fato, na noite em que o jovem morreu.

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2019.