Procon de Coxim aplica multas à operadores de telefonia e banco por falhas na prestação de serviço
Domingo | 16 de Junho de 2019  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Terça-feira | 11 de Junho de 2019    08h25

Procon de Coxim aplica multas à operadores de telefonia e banco por falhas na prestação de serviço

O Procon de Coxim vem se tornando um dos órgãos mais importantes quando o assunto em pauta é a defesa dos consumidores.

Fonte: Cesar Rodrigues
Foto: Cesar Rodrigues

O Procon de Coxim vem se tornando um dos órgãos mais importantes quando o assunto em pauta é a defesa dos consumidores.  É um órgão municipal elevado à condição de autarquia com autonomia para cobrar soluções de empresas que falham com os clientes. Uma das multas mais pesadas dos últimos meses foi de R$ 72 mil aplicada à Operadora Vivo por prestação de serviço irregular.  Depois disso a empresa corrigiu a falha instalando a torre que atende o bairro Taquari e Silviolândia, se adequando às exigências e normas técnicas vigentes  e presta um bom serviço no momento.  A operadora OI também foi autuada em R$ 15 mil  por falhas recorrentes  de sinal, caracterizando prestação de serviço irregular ou sem qualidade. O Procon Municipal de Coxim é atuante e ganha importante espaço popular por defender os interesses da população juntos às empresas de produtos e serviços. Um morador de Coxim comprou carro em Campo Grande e a revenda foi autuada em R$ 40 mil após vender um veículo que apresentou defeitos.
Após inúmeras reclamações o consumidor foi informado que o problema foi a péssima qualidade da gasolina comprada em Coxim e despejada no tanque. O caso está em fase de discussão recursal ainda e terá desdobramentos. Estabelecimentos bancários e a demora de atendimento também lideram as reclamações de correntistas da cidade.
 O Procon autuou o Banco Bradesco de Coxim em R$  52 mil por erro grave no lançamento de dados bancários na conta de correntista. Um servidor com empréstimo consignado da prefeitura teve o desconto em folha e outro em sua conta corrente feito pelo banco.  O servidor procurou o Procon para reclamar e o estabelecimento acabou multado. Não foi informado se o caso é recorrente ou isolado, mas como o correntista foi prejudicado o órgão agiu com rapidez.
A Vivo e a OI não recorreram e vão pagar as multas que totalizam R$ 87 mil.  Esta contabilidade também pode contar com os R$ 40 mil da revenda de carros e os R$ 52 mil do Banco Bradesco que serão enviados para o Fundo Municipal da Defesa do Consumidor de Coxim. São mais de R$ 200 mil captados no excelente serviço do Procon que conta com apenas quatro pessoas na equipe. Nas próximas semanas novas ações de impacto serão deflagradas na cidade com o apoio da superintendência do Procon Estadual.
O Procon de Coxim atende segunda, quarta e sexta-feira das 7 às 13 horas, na  Rua Filinto Muller nº 577 Fone: (67) 3291- 2800. 
 

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2019.