Educação paraliza dia 15 de maio contra a Reforma da Previdência e contra os cortes de investimentos
Sábado | 25 de Maio de 2019  |    (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
 (67) 3291-3668  |    67 99983-4015 | 67 99996-1218  
Expediente  |  Anuncie  |  Assine  |  Contato
Terça-feira | 14 de Maio de 2019    10h20

Educação paraliza dia 15 de maio contra a Reforma da Previdência e contra os cortes de investimentos

Em Coxim, os profissionais da educação da região norte, acadêmicos e professores das Universidades, farão uma panfletagem e passeata, na Avenida Virginia Ferreira, a partir das 8hs, concentração em frente ao Posto Esquinão.

Fonte: Assessoria
Foto: Divulgação

O Simted e a Fetems informam a toda comunidade escolar e a população que no dia 15 de maio, não haverá aula. Vamos ter paralisação das escolas públicas e Universidades em todo país, com atos nas capitais e atos regionalizados. Em Coxim, os profissionais da educação da região norte, acadêmicos e professores das Universidades, farão uma panfletagem e passeata, na Avenida Virginia Ferreira, a partir das 8hs, concentração em frente ao Posto Esquinão. Convidamos a comunidade escolar para participar das atividades. Nossa bandeira de luta e resistência é contra:
-A nefasta Reforma da Previdência, prejudicial para os mais pobres, para o magistério e trabalhadores(as) rurais;
-Os sucessivos cortes nas políticas educacionais(ensino superior e educação básica e a ameaça de acabar com a vinculação constitucional que assegura recursos para educação(FUNDEB e outras políticas); 
-O patrulhamento ideológico nas universidades e a ofensiva Lei da Mordaça;
-A perseguição ao pensamento crítico com enxugamento de verbas para os cursos de Filosofia e Sociologia nas universidades;
-Menos dinheiro na Educação Infantil e menos vagas para os(as) filhos(as) dos(as) trabalhadores(as) nas creches.
-Menos dinheiro para as Universidades e menos filhos(as) dos(as) trabalhadores(as) cursando universidade Pública;
-A Inoperância inescrupulosa do Ministério da Educação, que afeta a qualidade do atendimento público nas escolas, Institutos Federais e Universidades;
-A revogação de inúmeros conselhos de acompanhamento social, impondo retrocessos à gestão democrática estatal;
-Revogação  da política de ganho real do salário mínimo e suspensão de benefícios assistenciais e previdenciários que atingem os mais necessitados;
-INDICATIVO DE GREVE DOS ADMINISTRATIVOS a partir do dia 20/05 se não avançar as negociações com o governo: Incorporação do abono, reajuste salarial, chamada de concurso  e manutenção das 8horas;
PELO RESPEITO À VIDA E A DIGNIDADE DE TODOS(AS)
APOSENTAR NÃO É PRIVILÉGIO E SIM DIREITO! JUNTE-SE A NÓS!
ESTA LUTA TAMBÉM É SUA!
 

www.diariodoestadoms.com.br
© Copyright 2013-2019.