• Painel de Controle
Quarta-feira, 17 de Outubro de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Quarta

25ºMIN35ºMAX

Coxim - Quinta

24ºMIN36ºMAX

Coxim - Sexta

23ºMIN35ºMAX

Coxim - Sábado

23ºMIN33ºMAX

Gisele Bündchen revela que pensou em suicídio

Revista Quem               28/09/2018    18h29
foto: Adriana Spaca/Brazil Photo Press/Folhapress

Por mais perfeita que sua vida possa parecer ao lado do marido e dos dois filhos e com uma carreira de extremo sucesso no mundo da moda, Gisele Bündchen desabafou que a história real não é bem assim. A modelo de 38 anos abriu o jogo e revelou que já pensou até em suicídio. "As coisas podem parecer perfeitas do lado de fora, mas ninguém tem ideia do que realmente acontece", desabafa a modelo no seu livro de memória Aprendizados: Minha caminhada para uma vida com mais significado, segundo a People.
Enfrentando dificuldades para ingressar no mundo da moda, Gisele se lembra que recebeu duras críticas no início da carreira. "Me diziam que meu nariz era muito grande e meus olhos muito pequenos e que eu nunca estaria na capa de uma revista", relembra. 
Mas, em 1997, a história mudou quando Gisele desfilou de topless para Alexander McQueen e foi parar na sua primeira capa da Vogue. Em 2000, a modelo assinou um contrato de 25 milhões de dólares com a Victoria's Secret e começou a namorar o astro Leonardo DiCaprio. Tantas conquistas em pouco tempo a deixaram ansiosa demais.
Gisele contou que teve sua primeira crise de pânico durante um voo em 2003 e, depois disso, desenvolveu uma síndrome que a deixava assustada em túneis, elevadores e outros espaços fechados. "Eu estou numa ótima posição na minha carreira e sempre me achei muito positiva, então pensava 'Por que estou me sentindo assim?", diz. "Me senti desamparada. Seu mundo parece menor e menor e você não consegue respirar", revela. 
Convivendo com a crise do pânico, a modelo chegou a contemplar a ideia de tirar sua própria vida. "Eu realmente tive o desejo de só pular de um prédio e nunca mais ter que me preocupar com esses sentimentos", relembra. A modelo, então, procurou um especialista que lhe prescreveu Xanax, um antidepressivo e antiansiolítico, mas se recusou a usá-lo. "A ideia de depender de um medicamento me apavorou. E se eu perder o remédio? Vou morrer?", se pergunta. 
Gisele decidiu, então, fazer uma mudança total em seu estilo de vida. "Eu fumava, bebia vinho e tomava café todos os dias. Parei com tudo do dia para a noite", conta. A top ainda abandonou o açúcar e buscou yoga e meditação para aliviar o estresse.

 


   
PUBLICIDADE
Dinapoli
PUBLICIDADE
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.