• Painel de Controle
Sexta-feira, 17 de Agosto de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Sexta

16ºMIN30ºMAX

Coxim - Sábado

19ºMIN33ºMAX

Coxim - Domingo

20ºMIN34ºMAX

Coxim - Segunda

17ºMIN27ºMAX

Gilmar Mendes dá 10 dias para Serra se manifestar sobre inquérito na Corte
O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, deu dez dias para o senador José Serra (PSDB-SP) se manifestar sobre um inquérito na Corte no qual o parlamentar é investigado

G1              13/06/2018    08h22
foto: Edilson Rodrigues/Agência Senado

O ministro Gilmar Mendes, do Supremo Tribunal Federal, deu dez dias para o senador José Serra (PSDB-SP) se manifestar sobre um inquérito na Corte no qual o parlamentar é investigado.
A Procuradoria Geral da República (PGR) pediu ao STF que envie a investigação para a primeira instância da Justiça.
O argumento da PGR é o de que o caso se refere ao período em que Serra era governador de São Paulo (leia detalhes mais abaixo).
Em maio, o Supremo decidiu restringir o foro privilegiado de senadores e de deputados federais a crimes cometidos no exercício do mandato e em função da atividade parlamentar.
O inquérito apura se a Odebrecht fez repasses a campanhas de Serra por meio de caixa dois. O ex-diretor da Dersa Paulo Vieira de Souza, apontado como operador do PSDB (solto duas vezes por ordem de Gilmar Mendes), também é investigado no inquérito.
Desde que as delações surgiram, José Serra tem negado irregularidades, afirmando que todas as campanhas dele seguiram a lei. 

Delação
Em delação premiada, o ex-executivo da Odebrecht Pedro Novis afirmou que aproximadamente R$ 21 milhões foram repassados a Serra por meio de caixa dois nas campanhas de 2002, 2004 e 2006.
Segundo o processo, há suspeita de um ajuste de mercado entre Andrade Gutierrez, Galvão Engenharia, Camargo Correa, Serveng Civilsan, OAS, Mendes Junior, Queiroz Galvão, CR Almeida, Constran e Odebrecht para fraudar licitação do Rodoanel Sul, no Estado de São Paulo. Dirigentes da Dersa teriam participado das conversas.
A Procuradoria Geral da República apontou suspeitas de pagamentos no exterior para a campanha presidencial de Serra em 2010. 


   
PUBLICIDADE
Dinapoli
PUBLICIDADE
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.