• Painel de Controle
Sábado, 18 de Agosto de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Sábado

19ºMIN34ºMAX

Coxim - Domingo

20ºMIN36ºMAX

Coxim - Segunda

17ºMIN28ºMAX

Coxim - Terça

13ºMIN26ºMAX

Atirador matou pelo menos dez pessoas em escola no Texas
Um atirador e um outro suspeito estão presos; este é o 22º tiroteio em escola americana desde o começo do ano

Veja              18/05/2018    14h10
foto: @HCSOTexas/Twitter

Um atirador que abriu fogo nesta manhã dentro de uma escola secundária e mataram pelo menos dez pessoas em Santa Fé, cidade com 13 mil habitantes a 40 quilômetros de Houston, no Texas, confirmou a policial local à rede de televisão CNN. Pelo menos 12 pessoas foram feridas e estão em tratamento em hospitais da região.

Este é o terceiro ataque em escolas dos Estados Unidos nos últimos sete dias e o 22º desde o começo deste ano.

O vice-diretor da escola, Cris Richardson, relatou à imprensa que “o atirador foi preso e está seguro”. Um possível cúmplice também foi detido, segundo o xerife do condado de Harris, Ed Gonzalez, postou no Twitter. A polícia encontrou na escola bombas caseiras feitas com tubos e panelas de pressão.

O tiros começaram por volta das 8h (10h, no horário de Brasília). Vários estudantes conseguiram escapar e se refugiar em uma loja de veículos próxima da escola.

A identidade do atirador ainda não foi confirmada. Ele seria um estudante, de 17 anos, da escola, segundo o xerife. Seu cúmplice foi interrogado.

Tampouco há informações sobre o número exato de vítimas. A escola foi cercada pela polícia local, pela SWAT e por agentes do FBI e do Escritório de Álcool, Tabaco, Armas de Fogo e Explosivos. Várias equipes médicas, com ambulâncias, foram chamadas para atendimento de emergência. As vítimas foram removidas para o hospital local.

Em entrevista à CNN, a estudante Angelica Martinez, de 14 anos, relatou ter fugido do colégio, junto com colegas, no momento em que “parecia ocorrer uma chuva de tiros”. “Todo mundo começou a correr, enquanto os professores nos diziam para ficarmos parados. Mas nós estávamos tentando fugir”, declarou.

Outra estudante, que conversou com repórteres da rede KTRK, disse ter ouvido um alarme, mas não soube dizer se teria soado antes ou depois dos tiros terem começado na sala de aula. “Eu nem olhei (para o atirador). Saí correndo”, afirmou.

   
PUBLICIDADE
Dinapoli
PUBLICIDADE
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.