• Painel de Controle
Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Quarta

22ºMIN34ºMAX

Coxim - Quinta

20ºMIN29ºMAX

Coxim - Sexta

21ºMIN33ºMAX

Coxim - Sábado

21ºMIN34ºMAX

Cachorro é baleado por policial após confusão na Capital
Caso aconteceu em praça do bairro Arnaldo Esteves de Figueiredo na tarde deste domingo (15)

Campo Grande News               16/04/2018    08h13
foto: Divulgação/ CG News

Cachorro da raça labrador foi baleado na tarde deste domingo (15) depois de confusão em praça no bairro Arnaldo Esteves de Figueiredo, em Campo Grande. O tiro foi disparado por policial civil – que não teve o nome divulgado pela polícia.

As informações chegaram ao Campo Grande News por meio do canal "Direto das Ruas". Uma das pessoas que presenciou a cena e preferiu não se identificar relatou que o labrador, de nome Thor, estava solto na praça. No mesmo lugar, o policial passeava com o cachorro dele. Porém, quando Thor se aproximou o policial acabou disparando. “A praça estava lotada de crianças, poderia ter atingido outra pessoa”, conta a testemunha.

Thor foi socorrido pelos tutores até uma clínica veterinária da região central e conforme testemunha estaria “entre a vida e a morte”.

Polícia - Entretanto, a versão contada pela testemunha diverge com a do policial, que se apresentou nesta noite na Depac (Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário) Piratininga.

Segundo o delegado Hoffman D'avilla, em depoimento o policial relatou que passeava com o cão dele, quando o labrador teria escapado de uma casa. “Inclusive pelo relato do policial a situação é recorrente o que pode ser encarada como omissão de cautela”, detalha.

Depois de ter escapado, o labrador teria avançado no cachorro do policial. Para proteger o animal, o tutor disparou no chão, contudo, o tiro acabou atingindo Thor. “A informação que temos é que o cachorro não corre risco de morte. Porém, ao ser informado sobre o caso cheguei a chamar o Batalhão de Trânsito o qual submeteu o policial ao bafômetro. O resultado deu negativo, o que comprova que ele agiu sobre a legalidade do estado de necessidade”, explica o delegado.

No entanto, o delegado diz que ainda analisará todos os fatos para então registrar a ocorrência. Ainda segundo ele, por envolver um policial, o caso deve ser colocado em segredo de Justiça.


   
PUBLICIDADE
Dinapoli
PUBLICIDADE
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.