• Painel de Controle
Sexta-feira, 22 de Junho de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Sexta

18ºMIN33ºMAX

Coxim - Sábado

18ºMIN32ºMAX

Coxim - Domingo

20ºMIN30ºMAX

Coxim - Segunda

19ºMIN30ºMAX

Comunidade católica de Coxim homenageou padroeiro São José ontem
comunidade católica de Coxim celebrou o dia de São José, Padroeiro da Cidade, de 16 a 19 de março.

Redação e Edição MS               20/03/2018    08h43
foto: Cidade Brasil

A comunidade católica de Coxim celebrou o dia de São José, Padroeiro da Cidade, de 16 a 19 de março. Foi feriado nesta segunda-feira no município em comemoração ao santo, também padroeiro das famílias dos operários e trabalhadores.  Tradicionalmente o evento religioso atrai políticos e cidadãos de todas as classes sociais da Região Norte na Diocese. A procissão é um das mais aguardadas, sempre seguida por celebração da Santa Missa, encerrando as comemorações. 
É estreita a ligação da cidade de Coxim com São José, pois no dia 06/11/1872 foi criado o Distrito de São José de Herculânea, subordinado ao município de Corumbá e posteriormente o município passou a denominar-se Coxim.

História de São José
José deriva do nome hebraico Yosef , que significa "o que acrescenta". É uma figura de destaque no Novo Testamento, pois teve a incumbência de Deus de ser o pai adotivo de Jesus e esposo de Maria. "Filho de Jacó, José foi o esposo de Maria, do qual nasceu Jesus, que é chamado Cristo" (Mt 1,16). Aparece nos evangelhos da infância em Mateus e Lucas. Em Mateus 1,19 é chamado justo; a ele foi revelado o nascimento virginal de Jesus (Mt 1,20-25). Foi também responsável por Maria e Jesus durante a fuga para o Egito (Mt 2,13-15.19.23). 
Mateus não menciona qualquer residência de José em Nazaré, antes o Egito. Lucas 1,27, porém, diz que Maria e presumivelmente José, moravam em Nazaré antes mesmo do nascimento de Jesus. Segundo Lucas, a necessidade da viagem a Nazaré para Belém deriva das origens da família de José (2,4). No resto das narrativas de Lucas da infância, José aparece como uma figura secundária, presente no nascimento de Jesus (2,16), na circuncisão (2,21), na apresentação do primogênito (2,22, na perda de Jesus e seu encontro no Templo (2, 41-52). Em termos de ofício, José era carpinteiro (Mt 13,55), como o próprio Jesus (Mc 6,3). 
O grande doutor da Igreja Santo Agostinho compara os outros santos às estrelas, e São José o compara ao Sol. A esse grande santo Deus confiou Suas riquezas: Jesus e a Virgem Maria. Por isso, o Papa Pio IX, em 1870, declarou São José Padroeiro Universal da Igreja e Pio XII o declarou como “exemplo para todos os trabalhadores” e fixou o dia 1º de maio como festa de São José Operário.  
São José foi pai verdadeiro de Jesus, não pela carne, mas pelo coração; protegeu o menino das mãos assassinas de Herodes o Grande, e ensinou-lhe o caminho do trabalho. O Senhor não se envergonhou de ser chamado “filho do carpinteiro”. Naquela rude carpintaria de Nazaré, Ele trabalhou até iniciar sua vida pública, mostrando-nos que o trabalho é gratificante.Na história da salvação coube a José dar a Jesus um nome, fazendo-o descendente da linhagem de Davi, como era necessário para cumprir as promessas divinas. José teve a honra e a glória de dar o nome a Jesus na sua circuncisão. O Anjo disse-lhe: “Ela dará à luz um filho e tu o chamarás com o nome de Jesus, pois ele salvará o seu povo dos seus pecados” (Mt 1,21).
A vida exemplar desse grande santo da Igreja é exemplo para todos nós. Num tempo de crise de autoridade paterna, na qual os pais já não conseguem "conquistar seus filhos" e fazerem-se obedecer, o exemplo do menino Jesus submisso a seu pai torna-se urgente. Isso mostra-nos a enorme importância do pai na vida dos filhos.  

 


   
PUBLICIDADE
FB
PUBLICIDADE
Dinapoli
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.