• Painel de Controle
Terça-feira, 16 de Outubro de 2018
Expediente      Anuncie      Assine

Coxim - Terça

22ºMIN33ºMAX

Coxim - Quarta

23ºMIN36ºMAX

Coxim - Quinta

24ºMIN36ºMAX

Coxim - Sexta

23ºMIN35ºMAX

Operação do Gaeco identifica prejuízo de R$ 750 mil aos cofres públicos de MS
Batizado de Operação Bolsão II: Fase Padrinho, esquema investigado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) causou prejuízo ao fisco de Mato Grosso do Sul no valor de R$ 750 mil.

Midia Max              19/12/2017    08h27
foto: Divulgação

Batizado de Operação Bolsão II: Fase Padrinho, esquema investigado pelo Gaeco (Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado) causou prejuízo ao fisco de Mato Grosso do Sul no valor de R$ 750 mil.
Empresários e contadores participavam de um esquema de propina e interferência na fiscalização tributária estadual para fraudar o erário público.
O Gaeco realizou, nesta segunda-feira (18), o cumprimento de ordens de busca e apreensão expedidas pelo Juízo da Vara Criminal da Comarca de Paranaíba.
Mandados foram cumpridos em Aparecida do Taboado e Paranaíba, na residência e empresas dos envolvidos, na Secretaria da Fazenda e Agenfa (Agência Fazendária) de Paranaíba e também em Ribeirão Preto (SP), onde os mandados foram cumpridos com o auxílio do Gaeco do Ministério Público do Estado de São Paulo.
Os crimes investigados são: associação criminosa, corrupção, concussão e lavagem de dinheiro.
Segundo o Gaeco, o dinheiro arrecadado por suborno transitava em contas bancárias de propriedade de familiares dos envolvidos, no intuito claro de mascarar os ganhos ilícitos.
Procurado pelo Midiamax, o governo de Mato Grosso do Sul informou que está acompanhando os trabalhos e subsidiando o MPE-MS com as informações solicitadas. 


   
PUBLICIDADE
Dinapoli
PUBLICIDADE
Contato
  • (67) 3291-3668
  • Formulário
  • Denúncia
  • www.diariodoestadoms.com.br
    Você está no melhor portal de notícias da região norte.